Arquivo da Categoria

"Crônicas"

15 jun 2017

E assim, foi!

19146122_1598186426892368_3099562233616322003_nSempre te via, te notava e te observava.

Eu, como uma pessoa tímida, nunca demonstrava.

Te achava interessante, sempre fazendo graça e mega animado.

Não tinha ideia do quão popular é.

Aí um certo dia, na barra de “Pessoas que você talvez conheça” você apareceu para mim, resolvi te adicionar, pois como uma stalker nata, gosto de ver o que as pessoas compartilham.

Logo você veio falar comigo, e ai te achei super engraçado e legal, como estava em uma fase da vida onde me permiti conhecer pessoas, resolvi aceitar sair com você.

Logo descobri várias coisas sobre você que me fizeram repensar, pessoas falaram coisas boas e ruins, mas fiz da informação o que eu achei melhor.

Resolvi que queria sim te conhecer, pois as pessoas mudam todos os dias, e eu não sou a mesma pessoa de 2 anos atrás.

Achei que seria legal te dar uma chance de me mostrar como você realmente é.

Sai com você, fiquei bêbada e não soube discernir se foi bom ou ruim.

Logo, marcamos de ir tomar um açaí e conversar, ficamos e assim foi, um dia aqui, um dia acolá!

Até que veio a primeira chateação, e eu consegui lidar até que bem com ela, apesar de não conseguir esquecer.

Logo vieram outras, com cobranças e tristezas.

Achamos melhor cada um seguir seu caminho.

Logo, a saudade bateu e voltamos a conversar, mesmo depois de tudo o que aconteceu, de todo o burburinho que se formou entre nós, resolvi te dar mais uma chance.

Ficamos, porém mais uma pisada de bola veio a tona.

Dessa vez achei que era demais para mim, fiquei em choque com o que aconteceu e resolvi que eu não deveria mais passar por isso.

E ai se passou, um, dois, três meses e eu não consegui superar, não sei o que me prende a você, mas sei que dói.

Comecei a sonhar com você e ai voltamos a nos falar novamente, pedidos de desculpas apareceram junto com um pedido de uma chance de fazer diferente.

Eu, como uma romântica sonhadora, resolvi que, daria essa nova chance, mas não falei, queria ver quais as atitudes que você teria até então.

Combinamos de ir em um show, comprei os ingressos, fiquei animada e pensei que seria diferente.

Pois bem, tudo o que eu acreditei foi por água abaixo, como a cachoeira de um rio depois de uma chuva de verão, rápido e de uma vez só.

Uma coisa que eu aprendi, são que, atitudes valem mais do que palavras, e a sua comigo foi dolorida demais.

Quando vi você beijando outra pessoa no mesmo local que eu estava, eu senti minhas pernas tremerem, senti que, por mais que eu quisesse, por mais que eu tentasse, nunca seria diferente.

Que tudo o que você me disse, foi da boca pra fora, todas as palavras que eu li eram falsas.

Aquilo me doeu, me trouxe para a realidade da vida em menos de 3 segundos, não aguentei ver aquela cena e fui embora do local.

Bloqueei você em todas as minhas redes sociais, porque não aguentaria ver você falando sobre amor, sobre bad ou sobre qualquer coisa que envolvesse relacionamento.

Não aguentaria receber uma mensagem sua de bom dia ou rir de qualquer brincadeira que você fizesse.

Não aguento, pois gosto de você, é triste para mim viver em um mundo onde pessoas falam uma coisa e agem diferente, é triste eu saber que, provavelmente eu perdoe para sofrer mais.

Meu coração não aguenta tanta indiferença.

Não consigo conversar com uma pessoa sem confiar no que ela fala, sou muito verdadeira em tudo, e isso às vezes machuca as pessoas, mas, eu prefiro ser assim, uma pessoa de poucos amigos, poucas conversas, mas verdadeira com todos.

Um término triste, porém necessário.

Porém, agora terei que lidar com a sua presença em muitos lugares, pois gostamos dos mesmos locais, das mesmas músicas e temos amigos em comum.

Não sei como vou reagir a isso, mas sei que, o melhor para mim no momento é manter distância.

26 ago 2016

Escolha.

índiceEscolha dura para uma vida mais suave, sem o grande entrave que agora vai existir somente dentro de um passado um tanto amargo, onde a escolha não podia ser feita por imaturidade do medo que parecia maior que a escolha – e esta, antes de ser feita, seguia abrindo ainda mais a ferida a cada lembrança da iminência da mudança que podia alterar uma vida que nem sei se era vivida, e a escolha que depois de feita, absorvida, faz as horas mais leves assim como minha costas suaves e prontas para a próxima.

É tanto pra falar do mundo, que arranha com a saliva que tenta descer. E toda a gente que não aceita de forma alguma que não está bem. Tento a abrir meu coração, bastante e sem critérios.

A intensidade com que vivo, não se resume num texto, mas ameniza a “bordoada” de emoções que carrego comigo.

Prazer, Dani Munhoz, vulgo Gigi.

14 jul 2016

Pensamentos: Finja que não se importa

lalalalallalalalaE nessa minha bela solteirice eu me deparo com cada comentário tenebroso que não sei se as pessoas estão falando sério ou se estão sendo irônicas.

Pois bem, depois de um tempo escutando coisas antagônicas aos meus valores, cheguei a conclusão que, as pessoas estão sem sentimentos ou elas estão fingindo muito bem!

Pessoas se conhecendo, se gostando e se ignorando.

Vendo isso praticamente todos os dias, eu fico inquieta de pensar em o que aconteceu com as pessoas, qual a parte que eu perdi?

Será que eu estava muito focada em o que acontecia nos meus livros e esqueci de olhar para fora?

Mas aí eu vejo tanta gente falando de amor nas redes sociais, porém poucas vivenciando isso.

Será por essas regras adotadas hoje em dia? Como quem ignora por mais tempo, ou quem finge ser quem não é?

A pouco tempo fiquei solteira e com isso veio um bombardeio de regras para falar com as pessoas, no começo eu não entendi muito bem, porém agora eu entendo que o mundo esta cheio de regras tolas, e quem não segue é taxado de louco ou até desesperado.

Se importar com o próximo se tornou um defeito e isso você tem que esconder a sete chaves, viu? Se não vai ser taxada de carente e desesperada.

Mensagens no WatsApp são respondidas a cada dois dias e isso é comum, as pessoas aparentam tratar isso com normalidade, porém todo mundo se importa.

A questão é não poder demonstrar que está afim.

É tipo um jogo, sabe? Quem se importar mais, perde!

Digamos que você se sente incomodado com alguma coisa e resolva falar para a pessoa, a maneira certa é mandar em mensagens picadas para que a conversa não seja considerada um textão, pois existe um tempo certo (que eu não sei dizer a vocês) para  enviar um desses. Caso mande antes do período correto a pessoa provavelmente irá fugir de você.

Essas são apenas algumas das regras, juro que fiquei boquiaberta quando começaram a me explicar tudo isso.

Cheguei a conclusão que as pessoas não se relacionam, competem entre si.

Pois bem, eu já quebrei todas as regras e fui taxada de doida! Me importo? Não!

Eu se você não consigo fingir, não consegue entrar nessa competição, aí meu caro, as pessoas fogem, param de falar com você, te chamam de louca e mais mil coisas acontecem.

Os conselhos que eu recebo são de ignorar pessoas, demorar para responder mensagens, ficar com pessoas diferentes a cada balada, não demonstrar interesse por ninguém e ainda por cima fingir não se importar com nada.

Quando eu soube de tudo isso eu fiquei em choque e soube o por que hoje os relacionamentos são tão efêmeros.

Agora me diga, o que aconteceu com o amor? Ele só existe em posts do Facebook?

Me ensinem também como fingir, pois para mim é a coisa mais difícil do mundo!

Não tem como você começar um relacionamento com alguém fingindo ser outra pessoa, ou aparentando não se importar.

Pois eu sempre aprendi que temos que nos importar com quem se importa com a gente, pois se não é perda de tempo. Porém os valores mudaram e eu fiquei pra traz com a minha cabecinha complicada e boba.

Penso, repenso e não consigo aceitar essas novas regras. Não faz parte de mim, e eu também nunca fui muito de seguir regras, porém nunca vi regra tão complicada.

Eu acredito que o mundo que eu vivo, onde as pessoas se importam e demonstram sentimentos seja bem mais legal e real do que todo esse mimimi, onde as pessoas tem várias cartas na manga e não conseguem se relacionar com somente uma. É necessário várias cartas no baralho pois se uma desiste ainda sobram dez.

Mas no final, nenhuma da certo. Pois como diz o ditado, mais vale um pássaro na mão do que três voando.

Trate as pessoas com sentimentos e não como objetos, sinta, sofra, queira morrer!

Mas não finja, pois a vida é muito curta para brincar de sentir, ou esconder o que sente.

Pare de jogar e comece a refletir sobre o que mais importa.

Se você é daquelas pessoas que não se apega a ninguém, aí aproveita mesmo! Saia, curta, faça o que for!

Mas deixe a pessoa ciente do seu jeito de ser, pois tem algumas pessoas que fantasiam coisas e fingem estar tudo bem.

Vamos nos importar mais com o coleguinha?

Nem todo mundo pensa como a gente, e essa é a parte mais legal! Se não fosse assim, não o mundo não evoluia.

Reflitam, pois essa é só a minha maneira de pensar e eu adoraria saber como você que esta lendo este texto pensa.

Deixe aqui nos comentários sua opinião.

Muito obrigada pela visita!

Avec Amour

Prinup