Arquivo da Categoria

"Sustentatbilidade"

10 mar 2016

Você já prestou a atenção em quanto lixo produz?

5656925Você sabia que os brasileiros produzem 500 gramas de lixo todos os dias, por pessoa? Parece pouco, pensando individualmente. Mas se você somar toda a população, vai ver que somamos milhões de toneladas/dia.

Eu estou fazendo um trabalho de conclusão de curso da faculdade, meu tema é Moda, Sustentabilidade e Consumo Consciente.

Como estou muito envolvida com o tema, resolvi escrever para vocês a nova visão que estou tendo das coisas.

Agora estou prestando muito mais atenção em que, e como as pessoas consomem os produtos, tanto os de moda quanto produtos em geral. E estou cada dia mais inconformada com o que vejo.

Sabendo que uma garrafa plástica demora 450 anos para se decompor na natureza, vejo pessoas comprando várias garrafas unitárias de água em mercados em vez de comprar galões de 10/20 litros que são reutilizáveis e saem bem mais baratos.

Mas você pode vir me dizer que elas são recicláveis, porém se todos reciclassem os lixos não teriam tantos animais marinhos morrendo, ou muitos rios poluídos por tantas garrafas plásticas. Todos sabemos que o melhor seria diminuir a quantidade de lixo/ dia por pessoa, porém é difícil admitir que a mudança vem de nós, é mais fácil culpar o outro ou mesmo o governo, sendo que se todos mudassem apenas um hábito por dia o mundo estaria muito melhor.

Você deve estar pensando, tá mas e aí? O que você faz pelo planeta para estar nos dizendo isso?

Eu, como cidadã e amante da natureza tenho tentado (e conseguido) diminuir muito o lixo de todos os dias.

Minha primeira aquisição para ajudar o planeta, foi uma garrafa com filtro, A marca dela é Bobble, plástica, filtra as impurezas da água assim você pode beber água da torneira sem se preocupar, tem um filtro de carbono que deixa a água ótima para beber. Além dela ser uma opção leve e bonita para carregar por ai, também é livre de BPA uma das substancias do plástico que é prejudicial à saúde.D8416i1Existem vários tamanhos de garrafas e também o jarro. cada filtro equivale a 300 garrafas de água, ou seja, olha quantas garrafas você pode evitar de jogar na natureza.

Outro produto que eu aderi foi o copo retrátil de alumínio. Com ele, deixei de usar copos descartáveis, pois onde vou levo ele na bolsa e em um mês e meio já deixei de utilizar 60 copos descartáveis, que é muita coisa! Imagina em um ano.copo-retratil-em-aluminio-922511-MLB20557818070_012016-FTambém criei vários hábitos, e um deles foi comprar mais em brechó.

Estudando cada dia mais sobre os efeitos do consumo de moda para o meio ambiente eu não consigo mais ir em lojas e comprar tudo novo, sabendo que posso encontrar peças muito mais estilosas e únicas em brechós, que hoje estão muito mais modernos.

Além de muitos tecidos não se decomporem na natureza, eles ainda levam petróleo em sua composição (depois faço um post explicando bem tudo isso), e com o consumo exagerado que temos hoje, fica complicado. Lixo têxtil polui muito o meio ambiente, mais do que você imagina.gdsUma das atitudes que tomei, e estão me ajudando muito a fazer menos lixo foi me tornar Vegana. Agora leio os rótulos, e comecei a ver quantos produtos químicos os produtos levam. E além deles, muitas substâncias de origem animal. tem shampoo que contém substâncias retiradas dos ossos dos animais ecaaaa.

Fiquei muito mais exigente com o que consumo. Agora utilizo mais produtos naturais, por exemplo: troquei o demaquilante por óleo de coco, um produto natural e muito eficiente.

Desodorante: troquei meu Rexona (que tinha uma embalagem plástica bem espessa) por um desodorante da marca Lush, que é natural e vem em um saquinho plástico. mas se você comprar na loja (eu compro pela internet), você pode levar sua latinha e o saquinho não será utilizado. Farei a resenha dele em breve.

Sapatos: estou em uma grande luta, sou apaixonada por eles! Porém tenho muitos sapatos, alguns eu estou separando para vender no Brechó Amado.

Com o dinheiro deles eu pretendo comprar um sapato da Insecta Shoes que são sapatos veganos e sustentáveis, feito totalmente com produtos reciclados, e tecidos de roupas vintages garimpadas em brechós! São muito lindos! 

No momento eu estou tentando ao máximo diminuir meu consumo, e também estou desapegando de muitas coisas que eu amo porém não uso, fazendo as peças ganharem vida nas mãos de outra pessoa.

No começo foi difícil desapegar, mas agora sinto um alívio, e uma felicidade toma conta de mim quando vejo a peça sendo usada.

O post foi para mostrar que hoje temos várias saídas e que se cada um diminuir um pouco, o mínimo que seja, já vai fazer uma grande diferença. Pois imagine quando todos deixarem de usar copos descartáveis? (sim, é um sonho). 

Temos sempre que pensar que a mudança começa da gente, e é com o exemplo que convencemos o mundo!

Espero muito que tenham gostado do Post.

Logo escreverei mais sobre moda sustentável e as saídas que temos hoje para poluir menos o nosso lindo planeta.

Muito obrigada pela visita!

Bjinhossss!

27 ago 2015

Pensamentos da Prinup | Consumo

ppp

Há tempos eu gostaria de escrever meus pensamentos aqui no Blog, porém sempre tive medo.

Tenho uns pensamentos absurdos as vezes e acabo me sentindo um E.T.

Mas pensei melhor, e na verdade o Blog é um diário e não só um canal de comunicação, ai pensei melhor e resolvi dividir meus pensamentos malucos com vocês, as vezes nem tão malucos.

Hoje tive uma aula na faculdade bastante reflexiva, e nela a professora falou pra gente se entender e entender as pessoas, por exemplo, não é por que você gosta de manga, que todos tem que gostar então você aceita que a pessoa não gosta de manga e ponto.

E por que não é assim na vida real com as nossas opiniões? Muitas vezes me calei diante de discussões pois se não eu seria linchada pois as pessoas não aceitam opiniões alheias e pode ser por isso que o mundo esta tão virado de cabeça pra baixo.

Conversando com a minha madrasta hoje sobre consumo, ela me falou pra eu escrever sobre minhas opiniões aqui no Blog, pois ela disse que certas coisa devem ser compartilhadas e eu entendi que tinha que deixar esse meu medo de dividir minhas opiniões e coloca-las aqui.

Pode ser que muita gente não goste, alguns nem leiam pois vai ser um post com muito texto, mas enfim, falarei de assuntos diversos e quem sabe dos meus sentimentos.

Então, sobre o consumo…

Percebo que hoje as pessoas consomem por prazer e não por necessidade, e já até indiquei um documentário sobre isso aqui no Blog, vou deixar o link aqui!

Ela estava me contando que esses dias viu uma moça na internet que falou que ficaria 200 dias sem comprar nada e que achou legal a causa.

Ai refletindo a historia pensei, será que se hoje as pessoas não fossem tão focadas no consumo e fossem mais conscientes do que esse consumo causa ao redor dela isso faria sucesso? Será que se as pessoas pensassem melhor antes de consumir alguma coisa por luxo ou status o mundo seria melhor?

Não acho que temos que deixar de consumir as coisas, mas acho que devemos ser conscientes e valorizar as pessoas que existem perto de nós, mas como assim Pri?

Pense assim, se em vez de você comprar aquelas 10 blusinhas no Aliexpress por que é super baratinho e tem 50% de chance de não servir, e assim será um dinheiro perdido, por que você não vai na loja da sua amiga ou mesmo nas lojas da região que você trabalha e compra lá?

Não seria melhor você conseguir provar a peça e ainda ajudar quem você conhece e que talvez um dia te dê um emprego ou te ajude com alguma situação?

Onde eu trabalho vejo muita gente comentando que vai pra São Paulo e vai comprar lá que é mais barato, poxa isso dói sabia?

Por que a pessoa não pensa que ela esta desmerecendo todo o trabalho de quem foi lá, enfrentou transito, andou que nem camelo no deserto, tomou chuva, gastou com alimentação e tudo mais

As vezes acho que as pessoas não colocam tudo na ponta do lápis, acho que as vezes tudo vira festa.

Então de uns tempos pra ca eu estou percebendo o como é bom valorizar o comércio local e o quanto é importante você consumir as coisas de pessoas que estão começando e que, quando você abrir o seu negocio ou mesmo trabalhar com vendas, essa mesma pessoa vai vir consumir com você.

Eu prefiro comprar roupa da minha amiga da faculdade do que em grandes redes por exemplo, pois sei que as roupas que ela faz é com carinho, mas se eu for comprar uma peça em uma loja de rede com certeza vou procurar a loja mais próxima, como eu trabalho no Centro vou ajudar o comércio do Centro, e se não tiver lá ai sim eu vou para o Shopping.

E isso eu faço com tudo, quem me conhece sabe, minhas cabeleireiras são minhas amigas e eu não troco elas por nada, a não ser que eu mude de cidade.

A maioria das minhas roupas são ou compradas no Centro da cidade e hoje em dia a maioria em desapego dazamiga, lojas das minhas amigas ou mando fazer as peças pois convenhamos nós, sai do nosso jeitinho.

Você já parou pra pensar em quantas pessoas você ajudaria se começasse a valorizar o que tem perto de você? Eu até entendo que as vezes é um pouco mais caro, mas avalie a qualidade, atendimento, facilidade e amor, pois garanto pra vocês que em todo o processo das lojas pequenas, há amor envolvido.

Eu vejo quando minha amiga faz compra pra loja dela, ela sempre lembra de alguém, faz grupo no Wats pra vender as peças, e eu avalio isso como um carinho a mais. Uma loja de rede não faz isso para você, ela não pensa que a amiga dela vai ficar linda com aquele look.

E outra coisa, vamos valorizar as marcas brasileiras, veja sempre se aquela maquiagem importada que você quer não tem de uma marca nacional que seja na mesma qualidade, conheça mais, dê oportunidade para as marcas brasileiras crescerem, pois assim teremos uma economia melhor, pois teremos mais emprego e mais investimentos em novidades.

Bom, por hoje é isso, espero que vocês tenham gostado e repensem caso concordem comigo.

E quero deixar claro que respeito a opinião de cada um e que o importante é podermos falar abertamente sobre elas.

Bjinhossss.

11 ago 2015

Documentário: The True Cost

Estou um pouco sumida do Blog, fiz uma cirurgia no nariz e com isso precisei ficar de molho, porém a partir disso tive tempo de assistir filmes e documentários, e um deles me chamou muito a atenção que foi esse, e ele fala sobre MODA.

maxresdefaultEste documentário necessariamente fala sobre o que aconteceu com a moda depois dos Fast Fashion, sobre o consumo desenfreado e também sobre o que acontece com as pessoas e com o meio ambiente.

Antigamente existiam apenas 2 coleções de roupas por ano, as de primavera/verão e as de outono/inverno, mas hoje as grandes lojas de departamento costumam ter me média 52 mini coleções por ano.

Assim as roupas se renovam a cada  semana e com isso o consumo sobre elas aumenta.

No documentário eles falam muito sobre as condições de trabalho de quem faz essas roupas, pois com o passar dos anos o preço das roupas diminiui bastante mas o custo não.

Então como eles conseguem vender a roupa com o preço tão baixo? Pois eles economizam muito com mão de obra, utilizando-se de trabalho escravo.Porém eles abordam este tema de uma forma diferente, eles mostram realmente o que acontece, não é só aqueles filmes que mostram a fábrica. Eles entrevistam os trabalhadores e vão além das fábricas, começam de onde tudo inicia.cotton field in contrast with blue skyTudo começa na fabricação do algodão, muitas pessoas não pensam de onde vem a fibra que é utilizada para fazer os tecidos, e nem que neles tem muito agrotóxico, eles abordam que hoje em dia a preocupação com alimentos orgânicos está cada vez maior, mas você já parou pra pensar de onde vem o tecido que esta em contato com a sua pele?

A Moda é a segunda Indústria mais poluente na Terra, temos que pensar o que o produto causou ao meio ambiente até chegar as vitrines, quais as condições ele esteve? Quanto ele realmente custa?

Você já viu como é feito a curtição e o tingimento do Couro que contém nas suas roupas e acessórios?Disater_3322467aMuita água e solo é poluído e com isso, muitas pessoas morrem com doenças causadas pelo consumo desenfreado da Moda. Te pergunto novamente, a que custo?the-true-cost-livia-firth-still-vogue-1-28may15-pr_b Hoje achamos o máximo aquela blusinha por 10 reais, mas não pensamos em como eles conseguiram vender por aquele preço, ah mas não tem problema né?! Tá barato e eu vou levar logo umas 4.

E é realmente isso que eles querem, o consumo, pois hoje aprendemos que pra ser feliz é necessário consumir.

A apenas duas décadas a necessidade era outra, as pessoas se preocupavam em comprar casas, carros e bens duráves, hoje as pessoas estão preocupadas com a roupa que vão pra balada na próxima semana e que não podem repetir, e é com isso que a grande cadeia ganha.

Temos que aprender a comprar roupas por necessidade e não por desejo, pare e pense quantas roupas você tem que nunca se quer usou? Ou até mesmo usou uma unica vez e não quer repetir?

Por que na hora de comprar uma roupa as pessoas não pensam na usabilidade daquela peça, em como ela foi feita, e quanto tempo ela vai durar? Por que elas estão preocupadas com o consumo, pois é barato se vestir diferente todos os dias. E eu admito, sim eu também gosto.

Mas esta na hora de abrirmos os olhos para tudo o que estamos fazendo, por acaso você sabe o que acontece com aquela roupa que você não usa mais? Onde ela vai parar depois de jogada no lixo? Quanto tempo ela leva para se decompor, e os danos causados ao meio ambiente desde o tempo da fabricação até o tempo de decomposição? Será que compensou você ter comprado ela? Landfill Temos sempre que pensar: Este preço, a que custo?

Será que realmente você precisa daquilo?

Será que este produto foi feito em condições de trabalho boas?

Temos que pensar nesses trabalhadores como se fossem nossos filhos, irmãos e amigos, você teria coragem de comprar se você visse as condições que são feitas as peças?

Não podemos fechar os olhos para essas barbaridades que estão acontecendo e que estamos pagado por elas.

Pense sempre antes de comprar aquela roupa no site chinês por apenas míseros dólares, você pode estar até falando que não liga pro trabalho escravo, mas saiba que onde existe trabalho escravo não existem condições de trabalho e logo o tecido que você vai vestir pode ter passado por lugares imundos e por mais que você lave pode conter produtos químicos reagentes com a pele.

E além de tudo dê valor ao trabalho nacional, a aquela costureira do seu bairro, veja sempre quanto custa o metro de tecido e pense como as pessoas conseguem vender a roupa tão barato? Se todos fizesses essas perguntas, nós não estaríamos presenciando tanta crueldade com as pessoas de países pobres que vivem em condições horríveis para sustentar o nosso luxo do consumo.

Temos que ver mais trabalhos criativos do que mão de obra, pense que com o consumo desenfreado você deixa cada vez mais os exploradores poderosos e os trabalhadores escravizados.

landscape-1432924356-hbz-the-true-cost-indexAntes de consumir apenas pense, e se tiver oportunidade assista a esse documentário, pois ele é bem completo e interessante.

Eu assisti no NetFlix e ele tem 1 hora e 20 de duração.

Espero muito que vocês assistam e comecem a se preocupar mais com tudo.

E também espero muito que tenham gostado do post, agradeço a visita =D

Bjinhossss

 

Última