26 maio 2018

Se conheça

Não tente provar nada para ninguém, prove a si mesmo!

Por muitas vezes me deparei querendo parecer forte, ser melhor, estar melhor que o outro.

Mas quem é o outro para merecer tal escolha minha?

Nem sempre você sair, beber, causar, vai resolver o seu problema, as vezes só vai piorar, pois quando voltar pra casa o sentimento vai voltar e haja dinheiro para conseguir “ser feliz” sempre.

Há tempos onde seu Eu interior pede folga, pede arrego, pede carinho, mas não é carinho vindo de outrem, e sim de si próprio.

Carinho do amor próprio, do autoconhecimento, da paz interior.

Quando você consegue ouvir seu corpo, sua mente, tudo se torna mais fácil e fica mais leve.

Cada um é responsável pela expectativa que cria, cada um cria a própria paranóia, pena que nem todos sabem lidar com esses bichinhos quando crescem, não é mesmo?

O pior de tudo, é que depois que eles crescem, a dificuldade de “educa-los” fica cada vez maior, e o pior, se torna perigoso.

Quando se segue a maré, o perigo de se afogar é maior.

Dê um tempo para você, se for necessário, se distancie das pessoas, dos roles, de tudo.

Se conhecer é o melhor presente que você pode se dar, acredite!

 

 

21 jun 2016

Pensamentos: Esquisita ou feliz? Os dois…

13418904_10209319630324975_4932586265025783955_nNunca fui uma pessoa muito normal, muito pelo contrário.

Sabe aquela menina que era sempre excluída na escola por ser “diferente”?! Sim, essa era eu!

E com isso eu sempre acabava fazendo amizade com os meninos, pois eles não ligavam se eu ia de batom preto ou de cabelo (a la Cindy Lauper) assistir as aulas, eles até se divertiam.

Mulheres que tem muita amizade com homens acaba sabendo mais do mundinho deles, e eu aprendi até demais sobre esse mundo.

Não foi com livros de auto ajuda que soube como os homens pensam e sim, escutando comentários as vezes desnecessários na rodinha de amigos.

Já fui de Hippie a patricinha, na verdade sou o tipo de pessoa que se veste dependendo da lua, sabe?

Do lixo ao luxo, depende muito do meu bom humor e não dos lugares que eu vou.

Cresci e cá estou.

Sei que continuo não sendo uma pessoa normal, e sei também que estou muito longe de ser.

Hoje assistindo a alguns programas na TV cheguei a conclusão que as pessoas se comportam de maneira diferente quando querem conquistar um Boy, ou quando ficam solteiras mudam o jeito de ser.

Logo, fiquei matutando aqui na minha humilde cabecinha oca. Por que quando eu fico solteira eu dou mais a louca ainda? Não era para ser diferente?

E cheguei a conclusão que NÃO, não tem que ser diferente.

Se alguém gostar de mim, vai gostar exatamente do jeito que eu sou! Bebendo minha cerveja, descabelando de dançar, usando batom azul/ verde/ preto/ roxo/ rosa/ vermelho e quais cores eu quiser, usando meu tênis de cachorro, com roupas de boneca, shorts jeans e tênis e até pijamas.

Certa vez, meu amigo me disse que eu não me encaixo neste mundo e que eu deveria ter orgulho disso.

E, sabe? Cheguei a conclusão que se eu me comportar (como manda o figurino) não serei eu, e se eu conhecer uma pessoa fingindo ser uma personagem fofa e comportada?

Teria que ser essa pessoa, pois foi isso que eu mostrei.

Então, continuarei sendo a louca do rolê, que bebe todas e se mata de rir e dançar ao mesmo tempo, vou continuar sendo aquela menina esquisita que todos tem medo de chegar perto e conversar.

Não existe nada pior do que uma pessoa ao seu lado que não curte o seu estilo, ou seu jeito de ser. Então, se for pra ser vai ter que ser real, vai ter que ser mágico.

E eu não estou querendo conquistar ninguém, só estou querendo expressar meus sentimentos que sempre ficam guardados dentro de mim, ou em posts (rascunhos) aqui no Blog. Tem coisa que até hoje não consigo publicar pois me acho um pouco doidinha e com pensamentos divergentes demais ou até mesmo, coragem demais para dizer o que ninguém diz.

Sou estranha, sim!

Mas tenho um bom coração. Posso não me misturar facilmente por conta da minha timidez e com isso perco de conhecer pessoas bacanas.

Porém acredito no destino, nas energias e na magia.

Esse post foi mais um desabafo, porém alguém pode se identificar.

Muito obrigada pela visita!

Até mais <3

 

13 jun 2016

Pensamentos: Curta o seu momento.

18Foto: Melina Souza

Observando algumas amigas, vi o quanto um relacionamento desgasta uma pessoa. A pessoa pode estar muito bem, e de repente ela entra em um relacionamento e começa todo aquele drama e sofrimento.

Pessoas sendo iludidas, algumas sendo enganadas e outras sendo amadas.

Mas as vezes a reciprocidade não esta em alta e ai que entra aquele meu pensamento.

Será mesmo a coisa certa a fazer? Sair a procura de pessoas quando você esta se sentindo muito bem sozinho?

Como diz a minha mãe: “Você esta procurando sarna para se coçar”

E realmente acredito nisso, eu pelo menos estou em uma fase de término de relacionamento e voltar a conhecer pessoas novas (isso não significa pretendentes amorosos) mas sim pessoas, pessoas com quem eu possa passar a madrugada conversando, pessoas que eu possa sair tomar uma cerveja, pessoas para ter um relacionamento de amizade e não de pegação.

Hoje falta muito isso, amizade. Amizade sem pretextos, amizade sem interesse, amizade sem segundas intenções.

A amizade é tão linda e está sendo destruída por pessoas que não sabem se relacionar, não sabem separar as coisas, não sabem esperar e confundem tudo. Tudo o que poderia ter sido construído, em apenas uma “ficada” que não durou mais que uma noite, ou até mesmo minutos, acaba sendo destruído.

Eu entendo que pessoas tem necessidades diferentes, eu mesmo não tenho essa necessidade de sair beijando todo mundo e conhecendo todos os caras do rolê.

Me interesso por alguns? Sim!

Chego neles? Não!

Por que não?

Pelo simples motivo que achei eles interessante e gostaria de bater um papo, mas não queria beija-los aquele dia ou sair sozinha com eles. Sou tímida demais para isso e mesmo que não role nada, eu não saberia nem conversar.

Outra questão é que as pessoas estão tão acostumadas com a rapidez do mundo que me acham “fresca” ou “metida”, não entendo. Mas eu não sou uma garota normal no rolê, e sinto isso.

Mas é até preferível que isso aconteça, pois provavelmente as pessoas que chegarem em mim, são pessoas sem segundas intenções e cientes do meu jeito maluco de ser.

Mas voltando ao assunto, hoje eu prefiro sair com os meus amigos e tomar minha cerveja em paz sem me preocupar com mensagens de celular, sem me preocupar com namorado, sem precisar dar satisfações e muito menos me preocupar se estou ou não sendo aquilo que o outro espera que eu seja.

Pois um relacionamento é feito a dois.

Esse tipo de preocupação eu quero bem longe de mim, tenho tantas coisas legais para fazer, filmes bons na minha Playlist do Netflix, livros legais atrasados e cobertores maravilhosos me acolhendo em dias tristes.

Não quero prolongar tristezas que podem ser sanadas pelo tempo, não quero ter preocupações futuras com pessoas que não valem as minhas lágrimas.

Simplesmente estou feliz assim, curtindo a minha companhia, curtindo meus momentos e sendo feliz, sim! Mesmo sem um namorado/crush/magia (do que vocês quiserem chamar).

Meu conselho é, não procure nos outros o que você não encontra em você. E te garanto que quando você estiver bem com você mesmo, tudo vai fluir e se acontecer de alguém trombar seu caminho, vai ser natural. E lindo!